Fullham x Shakhtar Donetsk (Uefa Europa League)

Mês passado voltei a Inglaterra aproveitando as passagens aéreas baratas que existem por aqui. Comprando com antecedência é possível conseguir passagens quase de graça. No meu caso fui de Lisboa para Londres pagando 60 euros ida e volta (cerca de 150 reais). Acabei dando azar de ir durante uma semana que não havia muitos jogos em Londres e como estava com a patroa não dava para ir para outra cidade. Olhei na Internet e tinha duas opções: Crystal Palace contra o Reading pela segunda divisão do campeonato inglês ou Fullham e Shakthar Donetsk pela Uefa Europa League. Como sempre tive uma simpatia pelo Fullham escolhi ir vê-los, além do que era bem fácil chegar até Craven Cottage (estádio do Fullham) do que no do Crystal Palace que fica bem mais afastado do centro de Londres.

O Fullham é um clube pouco conhecido no Brasil, ofuscado talvez pelo sucesso dos outros times de Londres. Mas é a equipe mais antiga da cidade, fundada em 1879, e berço do lendário Sir Bobby Robson. Entretanto, passou muito tempo pulando entre as divisões inferiores da Inglaterra, chegando até a quarta divisão em meados da década de 1990 até a equipe ser comprada pelo bilionário Mohamed Al-Fayed que reestruturou e levou o Fullham de volta a Premier League.

O rolê foi o mesmo de sempre: olhei na internet o horário da partida e a localização do estádio e peguei o metrô em direção ao “bairro” de Hammersmith & Fulham. No site dizia que a pre-venda já estava encerrada, mas não mencionava se os ingressos estavam esgotados então resolvi ir até lá conferir. Como não conhecia a região segui alguns torcedores do Fullham até o estádio, numa caminhada que demorou uns 20 minutos debaixo de chuva fina e muito frio (temperatura perto de 3 graus). A região é bem tradicional, cheia de pubs, e aos poucos fui vendo cada vez mais torcedores do Fullham pelo caminho.

Cheguei no estádio e logo de cara reparei que havia muita polícia, possivelmente pela presença de torcedores do leste europeu que têm uma péssima fama no restante da Europa. Mas o clima era muito tranquilo e os torcedores do Shakthar andavam em meio aos ingleses sem qualquer problema. Perguntando para os seguranças descobri que ainda havia ingressos a venda e consegui o mais barato, 18 libras (mais ou menos 50 reais).

Como ainda estava cedo aproveitei para circular do lado de fora do estádio e tirar algumas fotos já que Craven Cottage é um estádio que transpira história. Localizado em região privilegiada, próximo ao rio Tâmisa que corta Londres, foi fundado em 1896 e tem capacidade para 25 mil torcedores. Um aspecto marcante do estádio é que ele conserva um dos setores de estádio mais antigos do mundo (construído em 1905) onde ainda há assentos de madeira exatamente como quando foi fundado. Infelizmente não era possível assistir ao jogo lá porque é ocupado apenas por sócios, mas de onde estava consegui tirar boas fotos.

Entrei faltando uns vinte minutos, procurei meu lugar que era atrás de um dos gols e fiquei observando o movimento. Onde eu estava havia muitas famílias e crianças. Já na arquibancada oposta, atrás do outro gol, estava a firm do Fullham conhecida por Thames Valley Travellers. Bem no estilo inglês não usavam camisetas da equipe e não exibiam faixas ou bandeiras. Entretanto, cantaram bastante e eram seguidos por todo o estádio. A torcida do Shakhtar também estava presente, em pequeno número (cerca de 200 pessoas), mas com muitas faixas e bandeiras da Ucrânia. O curioso é que os caras estavam sem camisa, mesmo com o frio absurdo que fazia na hora do jogo.

O Shakhtar tem vários brasileiros na equipe, entre eles Douglas Costa, Luiz Adriano, Jádson, Ilsinho e Fernandinho. Mas quem começou bem foi o Fullham que marcou logo aos 3 minutos. O Shakhtar empatou no final do primeiro tempo com um gol de Luiz Adriano, mas no segundo tempo o Fullham marcou novamente com um golaço de Zamora e venceu por 2×1. A partir daí só deu Shakhtar que me surpreendeu pela velocidade e toque de bola, com um estilo bem sulamericano, e só não empataram porque o goleiro do Fullham salvou várias vezes.

Partida terminada, decisão ficou para a partida de volta na Ucrânia (que acabou empatada, classificando o Fullham) e mais uma caminhada até o metrô com direito a mais frio e chuva. Ótimo jogo, outro estádio para a lista e história para contar.

Anúncios

10 Respostas para “Fullham x Shakhtar Donetsk (Uefa Europa League)

  1. OOOOOOOH BOBBY ZAMORAAAA! HAMMERSMITH AND FULHAM BOROUGH 4 LIFE! :p Abraços Cris!

  2. haha esqueci de falar do golaço do Zamora! Abraços galera!

  3. Fantástico post. Maravilhosa a entrada do estádio. Eu, pessoalmente, não conhecia a entrada do Cottage. E o clima inglês bem mostrado nas imagens.

    Parabéns pelo post. Parabéns pelo blog.

  4. Muito legal o estádio. Será que o Fulham consegue passar pelo Wolfsburg? Não sei, mas ver o Fulham superar a Juventus no Craven Cottage foi incrivel. Mesmo vendo pela TV, a emoção do jogo é diferente do que em outros estádios ingleses. O Craven Cottage, como você disse, transpira história.

  5. Eduardo, infelizmente minha câmera é tosca e como estava chovendo e com neblina a maioria das fotos que tirei saíram ruins. Mas dá pra ter uma idéia da entrada do estádio.

    Valeu mais uma vez pelo apoio e parabens tb pelo CI que tenho sempre acompanhado.

  6. Daniel, espero que o Fullham passe mesmo sendo um time teoricamente inferior ao Wolfsburg. Mas o Fullham tem camisa e tradição já o Wolfsburg… pra ser sincero não gosto do futebol alemão.

  7. que campo pequeno,,,o “stand” mais antigo, com akela “mansarda” sobre a cobertura,é muito louco,,,bem clube de bairro,,,gosto do Fulham,,,principalmente pq os brasilóides modinhas “seguidores” de chelsea não ligam pra ele,,,mas ainda curto mais o w.ham e o aston villa

  8. concordo em gênero, número e grau… tem time muito mais bacana e camisetas mais legais do que chelsea e manchester united que viraram e são febre até hj.

  9. Parabéns pelo Blog e pelas fotos véio,esse clima ai fica muito parecido com o nosso aqui no SUL do Brasil,tem jogos do INTER que fui com um clima muito parecido,principalmente no interior do estado.Me diz uma coisa,a torcida do Fulhan não usa faixas e outros artigos,por alguma proibição no estádio ou por ser muito mais estilo casual?Eu nunca fui pra essas bandas,é um sonho conhecer estádios pelo mundo,principalmente Inglaterra e Itália.Bom é isso,parabéns pela matéria!!!abraço

  10. Valeu Capitinga. Então, o lance de não ter faixas e bandeiras faz parte do estilo inglês mesmo. Raramente se vê alguma coisa assim e quando rola geralmente é em jogos fora que levam alguma bandeira da inglaterra ou coisa do tipo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s